Praiano e Conca Dei Marini

Como chegar em Praiano

Praiano fica entre Amalfi e Positano, na Itália (a aproximadamente dez quilômetros de distância de cada uma).
Se você viaja de carro, vale a pena primeiro ir até Positano e então continuar em direção a Praiano pela estrada SS 163. Logo em seguida você encontra Conca e Furore.
Para quem usa o transporte público, existe a linha da companhia de ônibus Sita: Sorrento-Positano Amalfi.
Para mais informações: Como chegar na Costa Amalfitana

Praiano, a cidade do sol na Itália

O vilarejo com o pôr do sol mais romântico da Costa Amalfitana visto de suas praias deliciosas: Marina di Praia e Cala della Gavitella.

O pôr do sol de Praiano é conhecido como um dos mais românticos da Itália e da Costa Amalfitana. Uma atmosfera charmosa e fascinante desta cidadezinha entre Positano e Conca dei Marini.
O panorama de Praiano é realmente espetacular: daqui você pode ver da baía de Positano até as ilhotas de Li Galli, passando por Punta Campanella e Capri no fundo. .

O único pôr do sol no mar da Costa Amalfitana

Para poder admirar os últimos raios de sol a dica é ir até a Cala della Gavitella, a praia onde o sol se põe mais tarde na Costa Amalfitana. É acessível através de uma trilha cheia de escadas que parte do centro da cidade. Nesta pequena baía, de frente para Positano e Capri, você pode se jogar na Fontana dell'Altare, uma piscina natural que fica no início de uma gruta.

Você também pode comer no restaurante La Gavitella, que coloca à disposição dos clientes um transfer do píer de Positano ou de Marina di Praia.

Além da série de ruelas, escadarias e casinhas em tons pastéis, uma das características de Praiano são as imagens religiosas decoradas em majólicas que eram construídas pelas famílias para pedir proteção religiosa e marcar sua presença no território.

A história e os monumentos de Praiano

O nome Praiano deriva do grego Pelagianum, que significa "mar aberto": uma aldeia de pescadores típica da Itália que consegue manter suas tradições e características e ainda não foi invadida pelo turismo de massa.

No passado os habitantes de Praiano eram famosos pela extração dos corais e costumavam usar um brinco na orelha esquerda seguindo as tradições sarracenas.
Graças a sua beleza, Praiano se transformou na residência de verão dos Doges, quando fazia parte da área que pertencia a República de Amalfi.

Entre os lugares que valem a visita destaca-se a igreja de San Luca Evangelista com seu maravilhoso pavimento em majólica, a igreja de San Gennaro e a Igreja de Santa Maria a Castro, próxima ao convento de San Domenico que fica no alto da Vallata di Campo. Aqui você poderá apreciar uma das vistas mais inesquecíveis da área.

Mantendo a tradição vertical que parece ser uma das caracterísitcas da Costa Amalfitana, costuma-se chamar Vettica a parte superior desta cidade e Praiano aquela inferior próxima ao mar.

As praias de Praiano

Em Marina di Praia, em uma das pontas do promontório encontra-se a Torre a Mare construída como base de defesa militar no período medieval e acessível com um passeio ao longo do Sentiero sulla Scogliera.

Endereços imperdíveis:
A discoteca L'Africana, construída em uma gruta natural embotida na prainha La Praia, desde 1962 é o ponto de encontro noturno do jet-set internacional. Você vai dançar em uma pista a poucos passos das ondas.

A praia Marina di Praia é coberta por pedrinhas e rodeada por altas paredes rochosas. Se você quer comer com os pés na água, a Trattoria da Armandino é um endereço clássico desde os anos 1950 neste pedaço de paraíso da Costa Amalfitana.
Para quem gosta de exclusividade, a dica é a Spiaggia delle Praie, acessível exclusivamente via mar.

Furore, um pedaço de Noruega na Costa Amalfitana

A terra do nunca e a emoção do fiorde que corta o rochedo em pedaços e deixa passar o mar.

Furore, um nome forte e inesquecível para o lugar conhecido na Itália como a terra do nunca já que não possui a forma de um burgo habitado e sim de casas espalhadas no alto da rocha.

Roberto Rossellini gravou aqui o segundo episódio do filme Amore com Anna Magnani. Durante as gravações os dois se apaixonaram e viveram uma rápida e conturbada história de amor.
Os amantes teriam se refugiado na Villa della Storta, conhecidos aqui como um dos "monazzeni".
O diretor depois se apaixonou por Ingrid Bergman, que veio até a Costa Amalfitana para gravar um outro episódio do filme e, a antiga casa, que você pode visitar ainda hoje, foi comprada pela atriz.

Para chegar em Furore, pegue a estrada que vai de Amalfi a Positano: improvisamente você vai ver uma série de oliveiras e vinhas que parecem querer se jogar no azul do Fiorde. Antigamente era uma pequena fortaleza com poucos habitantes e sob influência de Amalfi, mas sempre inexpugnável graças a própria posição geográfica.

Para ir até a pequena praia encravada entre as rochas é necessário descer os 200 degraus de uma escadaria que começa na estrada Statale.

Na praia, aos pés das paredes de rocha você vai notar alguns "monazzeni", as antigas casas dos pescadores que foram restauradas nos últimos anos e que no passado abrigaram personagens como Ruggieri di Agerola, um bandido mencionado inclusive por Boccaccio em Decameron, o herege "Fra' Diavolo" e o fundador da seita dos Sacconi.

Próximo aos "monazzeni" do fiorde existem também uma antiga fábrica de papel, um varal para o papel e um moinho que hoje foi transformado no Eco-museu do Fiorde anexado a um pequeno jardim botânico e um herbário.

No primeiro domingo de Julho, a ponte construída a 30 metros de altura sobre o fiorde se transforma no cenário de uma das etapas do MarMeeting, um campeonato mundial de mergulhos de grande altura. Um evento emocionante que você pode assistir da praia do fiorde ou da ponte.
Uma dica: para conquistar um lugar em primeira fila é melhor chegar de manhã cedo.


Conca dei Marini, abraçando o mar da Itália

O vilarejo dos rochedos, famoso pela Gruta do Smeraldo e a deliciosa sfogliatella Santa Rosa.

Um abraço dos rochedos, em formato de concha natural que abraça o mar, um vilarejo mágico com poucas centenas de habitantes que vivem em casas na praia ou naquelas brancas no alto das paredes de rocha.
No passado Conca dei Marini, que aparece ao lado do fiorde de Furore, era apenas uma aldeia de pescadores: hoje no entanto vive de turismo, sem perder o próprio charme do passado.

A Gruta do Smeraldo

O grande tesouro de Conca dei Marini é a Gruta do Smeraldo. Descoberta em 1932 por um pescador, ela é acessível em um barquinho de Amalfi ou através das escadas ou elevador da estrada "amalfitana".
Esta cavidade com aproximadamente 30 metros de altura foi parcialmente invadida pelo mar e parede uma catedral entre as ondas quando é iluminada pela luz do sol que entra através das rochas, iluminando as paredes com preciosas tonalidades de verde esmeralda.

No fundo do mar alguns sub colocaram um presépio de cerâmica branca que durante o natal vira atração de uma interessante procissão.


O que comer em Conca dei Marini

Não dá para falar em Conca dei Marini sem mencionar algumas das suas delícias gastronômicas típicas como a famosíssima sfogliatella Santa Rosa criada no século XVIII pelas dominicanas do Conservatorio de Santa Rosa da Lima.

De uma massa que tinha sobrado da preparação do pão, as freiras adicionaram um pouco de açúcar, leite, frutas secas, semolina e amarenas em calda: inventavam assim por acaso um doce delicioso que ainda hoje é símbolo da cidade, com direito a uma festa exclusiva no mês de agosto.

Conca dei Marini é famosa pelo atum e um sistema de pesca com redes para a captura dos atuns que passam por aqui durante o período de migração.

E, finalmente, merecem ser citados os "pomodorini a piennolo"', um tomate típico do território que assim que são colhidos são unidos por uma corda e guardados à sombra para que sejam consumidos o ano inteiro.
O ar do mar rico de iódio garante um sabor particular a esses tomatinhos transformando-os em um dos ingredientes especiais das sopas de peixe.

Onde comer

  • Em Praiano: indicamos o Armandino e o Bar Mare na pequena praia de Marina della Praia, ambos restaurantes tradicionais onde saborear um almoço à beira mar
  • Em Conca dei Marini: desça a longa escadaria (ou vá de barco) até a Tonnarella, em uma pequena praia para comer o famoso prato de spaghetti com abobrinhas que a Jackie Kennedy adorava.
  • Em Furore visite a cantina vinícola de Marisa Cuomo e depois sente no Bacco para experimentar o melhor da culinária local.